SAÚDE, DOENÇAS E EMOÇÕES

Vida não realizada como causa da Doença.

A Medicina Chinesa também observava a saúde das pessoas sob outros ângulos. Os chineses consideravam prejudicial á saúde das pessoas a incapacidade de atingir o seu potencial como Seres Humanos. Um dos princípios tanto do confucionismo quanto do taoísmo era de que cada pessoa tem um “ming”, um contrato com o céu. A incapacidade de cumprir a sua parte do contrato, em “obter-se a si mesmo” e de atingir o próprio potencial esta fadada a criar frustração e desapontamento.

A respeito da doença mental, o médico Yu Tuan, da dinástia Ming, pensava que: “ Dian Kuang (doenças mentais) afetavam em especial as pessoas que têm objetivos elevados e não são alcançados. 

“As pessoas que têm projetos não realizados, que ficam deprimidas porque não satisfizeram suas vontades, com frequência contraem doenças. (Dian Kuang).

Na nossa sociedade, o trabalho e o amor são o principal foco na vida da maioria das  pessoas. Os médicos constantemente encontram pacientes cujas doenças, psicológicas e/ou físicas, derivam da sua incapacidade em extrair satisfação e contentamento desses aspectos das suas vidas.

Os pensadores e os filósofos chineses, desde a antiguidade até os dias de hoje, tentaram fornecer orientação às pessoas sobre a melhor forma de atingirem a realização em suas vidas, nutrir seu espírito e manter a saúde.

Ling Shu declara, “quando os sábios cultivam a saúde...eles harmonizam a alegria e a raiva, e residem na quietude.”

A capacidade das pessoas em cultivar seus corações é central em relação à capacidade de suportar os efeitos nocivos das emoções sobre a saúde.

A Arte do Coração consiste em fazer do coração um centro capaz de receber todos os estímulos e ainda assim permanecer de acordo com a Natureza. (Larre e Rochat de la Vallée).

A maneira das pessoas cultivarem a própria arte do coração é uma escolha individual, amplamente determinada pela natureza e pelo ambiente cultural da pessoa. Depende de cada indivíduo cuidar da própria saúde se quiser prevenir as doenças. Se o espírito de uma pessoa estiver firmemente estabelecido, nenhum mal fora do corpo se aventurará em uma invasão.

O grande filósofo Chuang Tzu escreveu:

Em todas as coisas, o caminho (Tao) não quer ser obstruído, pois, se houver obstrução, há bloqueio, se o bloqueio não acabar, há desordem, e a desordem danifica a vida de todas as criaturas. Todas as coisas que tem consciência dependem do qi (Energia). Mas se elas não tiverem seu preenchimento de qi, não é culpa do Céu. O Céu abre os caminhos e supre-os dia e noite sem cessar. Mas o homem, ao contrário, bloqueia os poços.


Texto retirado do livro: Acupuntura Constitucional dos Cinco Elementos.




0 visualização

Siga

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

​© 2017 - Acupunture